terça-feira, 13 de março de 2012

RAUL NUNES MARQUES - Angola


Mensagem de Raul Nunes Marques, Furriel Miliciano Mecânico Auto, que pertenceu ao PAD 9777 – Pelotão de Apoio Directo, em Gago Coutinho, Angola, 1972/74, com data de 3 de Março de 2012
Assentei praça em 4 de Janeiro de 1972 no CISMI – Centro de Instrução de Sargentos Milicianos de Infantaria, em Tavira e aqui fiz a recruta (CISMI também queria dizer Centenas de Indivíduos Sacrificados e Martirizados Indecentemente).

Em 29 de Março de 1972 fui colocado na Escola Prática de Serviço de Material, em Sacavém e tirei a especialidade de Mecânico Auto. Acabada a especialidade segui em 2 de Junho de 1972 para o CICA 2 – Centro de Instrução e Condução Auto, na Figueira da Foz, para tirar a carta de condução de ligeiros e pesados.

Em 1 de Julho de 1972 regresso à Escola Prática de Serviço de Material, em Sacavém, já com o posto de Cabo Miliciano, onde fiquei a dar aulas de Mecânica de ligeiros aos soldados que estavam a fazer a especialidade de Mecânico Auto.

Em 3 de Dezembro de 1972 apresentei-me no CDMM – Companhia Divisionária de Manutenção de Material – no Entroncamento, para fazer o IAO – Instrução de Aperfeiçoamento Operacional, por ter sido mobilizado para uma comissão de serviço em Angola.
Em 5 de Fevereiro de 1973 fui promovido a Furriel Miliciano e embarquei num avião da Força Aérea Portuguesa para Luanda, fazendo parte do PAD 9777 – Pelotão de Apoio Directo

No dia seguinte, 6 de Fevereiro, já em Luanda, apresentei-me no ASMA, tendo aqui ficado durante cinco dias a aguardar transporte para Gago Coutinho - Sector do Moxico, no Leste de Angola, a cerca de 2.100 quilómetros de Luanda. A viagem até Gago Coutinho foi feita em três fases: primeiro de autocarro da EVA de Luanda a Nova Lisboa; depois de comboio da CFB – Caminhos de Ferro de Benguela, de Nova Lisboa até ao Luso e finalmente do Luso até Gago Coutinho em MVL – Movimento de Viaturas Logísticas (coluna militar). Esta viagem de Luanda a Gago Coutinho durou uma semana.
Junto da estátua de Gago Coutinho

Depois de instalado o PAD 9777 em Gago Coutinho, com o posto de Furriel Miliciano com a especialidade de Mecânico Auto, desempenhei as funções de chefe de secção de reparações mecânicas nas viaturas dos Batalhões e Companhias Operacionais instalados na zona de competência deste PAD. Sob a minha responsabilidade tinha a guarnição de um pronto-socorro que servia para ir  desempanar e rebocar viaturas militares avariadas ou minadas (destruídas devido à acção de minas) no mato durante as operações militares – tarefa que infelizmente tive de executar várias vezes.
A rebocar uma Berliet "minada"

 Ficámos em Gago Coutinho até Novembro de 1974. Depois de o PAD ter sido desactivado, regressámos a Luanda.

No dia 15 de Dezembro de 1974 regressei à Metrópole – Lisboa e passei à disponibilidade em 7 de Janeiro de 1975.

Numa plantação de bananas


Numa xana - campos de cultivo de arroz

2 comentários:

Irene Marques disse...

Dias dificeis para nós Família suportar as saudadades e o medo de que algo te acontecesse.
A ti ao António e ao Bernardo, não foi fácil têr 3 pessoas da mesma casa naquela estupida guerra.

António Carvalho disse...

Amigo Raúl Marques votos de boa saúde,também estive contigo em Gago Coutinho, recordo ainda hoje o vosso PAD 9777 que renderam o 2285 em Março de 73, eu fazia parte duma companhia independente Cart 3514 que estava sediada na Colina do Rio Nengo a meio caminho na estrada para Ninda, passamos lá 28 meses de comissão, se queres lembrar a vila G.Coutinho de então pois hoje chama-se Lumbala Nguimbo vai a www.cart3514.blogspot.com e depois diz alguma coisa para
cart3514@gmail.com.um abraço, António Carvalho